• Mariliane C.Caramão

O que ensinar sobre dinheiro aos 3 anos?

Atualizado: 15 de dez. de 2021

Você já parou para identificar de onde vieram os seus hábitos bons e ruins sobre dinheiro? Não se surpreenda se localizar na infância a origem desses comportamentos.


As pessoas que hoje têm uma relação saudável com dinheiro são adultos que se esforçaram para aprender com os erros ou foram crianças que tiveram a oportunidade de falar sobre dinheiro em família.

Constatando isso, perceba o quanto suas atitudes com filhos, sobrinhos, netos ou alunos podem ajudá-los no futuro. Quanto mais cedo você começa a estimular o desenvolvimento de habilidades financeiras, mais cedo eles poderão aprimorá-las.


Conversar aumenta a confiança!


A partir de qual idade?


Ainda na fase pré-escolar os pequenos podem ser inseridos nas atividades que envolvam dinheiro. Tenha em mente que por volta dos 5 anos eles já terão começado a construir atitudes e formar hábitos envolvendo dinheiro.


3 ANOS É A IDADE IDEAL PARA COMEÇAR.


Mas o que posso ensinar sobre dinheiro?


Cada criança possui uma personalidade a ser levada em consideração na hora de decidir o que e como abordar. Além disso, o ambiente econômico e organização familiar também contam.


Aos 3 anos, são capazes de entender que coisas diferentes custam quantias de dinheiros diferente. É legal comparar o preço de pequenos brinquedos com um sorvete, por exemplo.


A contagem é outra atividade que desperta interesse. Reconhecer moedas e suas características para aprender a diferenciá-las ajuda nas etapas seguintes. Se não souber a diferença entre 1 centavo e 1 real, por exemplo, terá dificuldades para lidar com a complexidade associada ao uso do crédito.


A responsabilidade de gastar e poupar desde cedo.


Também é válido mostrar a responsabilidade em torno da relação com dinheiro, que precisa ser guardado em lugar seguro - o cofrinho, uma caixa ou potes têm essa função. Assim como o cuidado com os brinquedos que custam dinheiro.


Na prática, as questões que envolvem dinheiro e o mundo econômico estão muito acessíveis. As crianças se sentem parte da sociedade quando apresentamos a elas o mundo econômico. Pra isso a casa, a escola são grandes laboratórios.


Uma ida ao supermercado, um passeio, uma viagem são bons momentos para aprender sobre dinheiro. Atividades simples e lúdicas, como fazer a lista, comparar preços e pegar a nota fiscal trazem significado à informação.


Entre 3 e 4 anos a realização de desejos e o ato de comprar dependem essencialmente da vontade dos pais. Por isso, evite banalizar o consumo. Não atenda aos pedidos prontamente, ensine a esperar. Mostre suas regras para o uso do dinheiro, estabeleça limites para compras e datas especificas para presentear.


Nunca é cedo para explicar que, às vezes, temos dinheiro para comprar o que é essencial mas não temos para guloseimas. Essa noção de prioridade ajuda a entender que lidar com dinheiro implica sempre em fazer escolhas.


Use a criatividade para passar uma mensagem clara de que a gestão adequada do dinheiro pode contribuir para o bem-estar da família. Os próprios brinquedos e jogos podem ser adaptados a esse propósito.


Desde o nascimento as crianças são capazes de aprender pela observação e imitação. Absorvem os comportamentos adultos. Em seguida, vão detectando padrões em suas experiências, o que dá origem aos conceitos. 


Seja o exemplo!


Boa sorte e até o próximo post.


gif













43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo